As crises: mal necessário

É normal querermos evitar as crises na vida. Momentos ruins onde ficamos meio perdidos, sem saber o que fazer. Para onde ir. É um remédio ruim que se "deve" tomar. Uma injeção que dói muito. O problema é que, para as mudanças acontecerem, muitas vezes precisam ser precedidas por crises.

image0

Tudo parece estar indo bem. Então alguma coisa começam a incomodar. Coisas que sempre existiram. "Sempre foram assim". De repente começam a incomodar mais do que o normal. A água chegou na borda do copo e quando cai a última gota, transborda. É a crise.

Parece que é um sinal nosso, a nós mesmos, que algo está errado. Algo tem, precisa, mudar. Depois de muito "muletar" a coisa desanda. Os limites são atingidos e "tudo" desaba.

Quanto mais drástica, quanto mais profunda é a mudança. Mais profunda será a crise.

Quando não tem como evitar. O melhor é tentar ter um olhar de Poliana e perceber que as crises são necessárias e estão ai para corrigir distorções que, de algum modo, nós mesmo criamos.

O lado bom é que as crises tem um tempo exato para terminar. O tempo é igual ao que se demora para aceitar que algo estava errado e que a mudança era necessária. Quanto mais rápido aceitar a mudança necessária, menos tempo será o sofrimento. Mais rápido a crise passa. E só existe uma ÚNICA coisa para evitar que a "mesma" crise seja recorrente: Aprenda com ela.



Written by Eduardo Elias in Pensando on Sunday, 30 de January de 2011 às 10:25. Tags: Escolhas, Mudancas,

Comments

comments powered by Disqus