Tocar um instrumento musical III - Piano

Piano

Dia 5

Eu tive 3 experiências distintas ao aprender a tocar instrumentos musicais. A minha motivação nos três casos partiram da vontade de tocar as músicas que eu gostava de ouvir.

Piano

Se você leu o post de ontem, você viu que além do violino, eu falei no piano como um instrumento que eu tinha vontade de aprender.

Eu acho o som do piano bem mais agradável de ouvir que o violino, e mesmo que eu não vá levar um piano pra tocar enquanto os amigos tomam vinho na Praça da Liberdade, resolvi aprender.

A minha ideia era tocar músicas clássicas e por isso eu gostaria de aprender a tocar piano mesmo, e não teclado. Nada de acompanhamento, fazer acordes ou cantar.

Estou iniciando o processo para aprender esse instrumento. A noção de ritmo, adquirida com a bateria, e uma noção de leitura de partitura, adquirida com as aulas de violino, estão influenciando positivamente no aprendizado do piano. Outra coisa que está fazendo diferença é saber que pra progredir, eu preciso praticar. Diariamente. E ter paciência.

No início, que sabemos pouco e conseguimos tocar poucas músicas é bem mais complicado manter o ritmo de treinos em casa. Mas, assim como no violino (vale pra qualquer instrumento), eu preciso praticar todo dia ou a frustração vai tomar conta e vou acabar desistindo.

Piano tem suas particularidades:

  • A partitura tem duas Claves: (o que é tocado pela mão esquerda) e Sól (o que é tocado pela mão direita), enquanto o violino tem apenas a Clave de Sól.

    A bateria tem partitura, mas é diferente. Ao invés de notas, são colocadas quais partes da bateria devem ser batidas.

  • Piano não desafina, ao contrário do violino. O piano acústico desafina, mas isso demora bastante tempo (anos?), e como eu vou tocar piano digital (um piano acústico é mais caro e ocupa bem mais espaço) não terei problemas com desafinação.

  • Com o piano digital é possível tocar usando fone de ouvido, sem precisar atrapalhar as pessoas que não tem culpa que você fica repetindo a mesma coisa e erando... earndo... enrando... errando o tempo todo. Dessa vez vou poupar os ouvidos alheios que sofreram com a bateria e o violino.

Para o piano eu usei uma estratégia diferente. Nem sozinho, nem com professor particular. Eu comprei um curso online e decidi que se estivesse empolgado depois de alguns meses nesse curso, valeria a pena investir em aulas particulares.

Ao contrário do violino, não tem como tocar a nota errada. Desde que aperte a tecla certa, a nota vai estar certa. Já que no violino a nota depende da posição do dedo na corda, é muito fácil para um iniciante estar tocando uma nota completamente errada, enquanto pratica, sem saber.

A minha caminhada no piano continua.

Até amanhã.



Written by Eduardo Elias in 100posts on segunda, 14 de agosto de 2017 às 11:39. Tags: 100posts, música, instrumento musical,

Comments

comments powered by Disqus