Ser ou não ser… sincero!

image0

Sinceridade. É cada vez mais complicado encontrar alguém sincero. Eu vejo essa coisa da sinceridade um pouco diferente do que algumas pessoas com quem já conversei.

O primeiro problema em ser sincero é que muita gente confunde ser sincero com falar o que pensa. Ou até pior, acham que, para serem sinceros, devem falar o que vier na cabeça e da maneira que vier. Algo como o programa do Luís Fernando Guimarães, *O Super Sincero*. Nesse programa o personagem decide ser totalmente sincero e dizer o que vinha na cabeça o tempo inteiro. Por exemplo, se achava que a roupa de alguém era muito feia ou se achava que uma mulher era muito gorda ele, mesmo sem conhecer as pessoas, se aproximava delas e falava: "Nossa! Que roupa horrorosa! Você tem um mal gosto, hein?", "Você está muito gorda! Tem que fazer um regime urgente!". Ele está sendo sincero, mas está sendo também indelicado, mal educado.

Ser sincero, para mim, é ser honesto consigo mesmo, com o que sente, ao dar a opinião sobre algo. É dizer o que realmente sente sobre determinada situação. Se a famosa pergunta feminina: Você acha que estou gorda? é feita, existe maneiras e maneiras de responder. É possível ser sincero sem, no mínimo, ser agressivo. Dizer: "É tá um pouquinho..." e "Nú, que baleia!" são coisas possíveis de se dizer.

É importante que a sinceridade venha acompanhada de um pedido de quem o comentário/opinião vai ser dirigido. Especialmente se esse comentário/opinião não vai agradar a pessoa que vai receber.

"Se não tem algo bom para dizer, fique calado!" Mas se perguntou vou ser sincero.

Se a minha opinião é pedida, eu tento ser o mais sincero possível. Quando a situação, não permite que a opinião dada seja das mais agradáveis, eu tento dizer de uma maneira mais palatável. Mas sempre condizente com aquilo que acredito.

Infelizmente, isso não é garantia a quem ouve, que não vai ficar insatisfeito com a opinião dada. O que me leva ao segundo problema da sinceridade: Saber ouvir algo sincero.

Muitas pessoas dizem que uma das características da pessoa que elas procuram é a sinceridade. Mas se houvem algo que as desagrade. Algo que vá contra aquilo que elas acreditam, pensam ou que gostariam de ouvir, elas se irritam. Se ofendem. E muitas vezes partem para o "contra-ataque".

Como podem cobrar sinceridade se quando a encontram, a rejeitam tão fortemente. Querem alguém que seja sincero ou alguém que diga aquilo que querem ouvir? Alguém que diga coisas para massagear o ego?

Isso pode parecer está sendo dirigido às mulheres. Mas vale para todos. A maioria das pessoas dizem querer ver sinceridade, mas não sabem ouvir opiniões sinceras (quando são contrarias as suas) e não são totalmente sinceras ao expor as suas próprias.

Por isso se quando pedir uma opinião, não estiver totalmente aberto para ouvir "todas" as possibilidades de resposta. Simples: Não peça! Não pergunte!

Uma das características na pessoa interessante (falo sobre nesse post) que procuro é a sinceridade. Uma sinceridade quase extrema. Que muitas vezes pode machucar, mas é verdadeira.

Nas opiniões sinceras eu espero perceber muletas importantes. O primeiro passo para as mudanças que preciso fazer para crescer.



Written by Eduardo Elias in Pensando on sexta, 07 de janeiro de 2011 às 11:31. Tags: sinceridade, sincero,

Comments

comments powered by Disqus