O furacão que não veio

Dia 69

O furação Ophelia estava com sua rota em direção da Irlanda. Por ser um país pequeno, quando algo assim acontece em um lugar no país, acaba afetando todo o país. Foi emitido um alerta vermelho para todo o país e o conselho era para todo mundo ficar preocupado com os possíveis efeitos do furação.

Quando chegou perto da Irlanda o furação já estava mais fraco e já era considerado ex-furação. Ele passou pelo lado oeste da ilha e levou ventos forte para cidades que ficavam daquele lado. Dublin sofreu muito pouco com os ventos que foram um pouco mais fortes do que já é o comum na cidade. O medo de falta de luz levou muita gente aos supermercados em cima da hora.

Praticamente todo mundo ficou em casa e as ruas ficaram desertas. Aulas foram canceladas e, quem podia, trabalhou de casa mesmo. Houverem 3 mortes por causa do ex-furação. As mortes foram causadas porque as vítimas não seguiram os conselhos das autoridades e saíram de casa. Do lado oeste teve muita queda de árvores e telhados arrancados. Nem de longe comparado com o que aconteceu no Caribe, mas mais de 200 mil pessoas foram afetadas com a falta de luz.

Como falei, em Dublin, quase nada aconteceu. O dia seguinte tudo estava funcionando normalmente e o máximo que vi foi um aumento no número de folhas caídas. Folhas que já estavam em processo de cair em decorrência do outono.

Até amanhã.



Written by Eduardo Elias in 100posts on Tuesday, 17 de October de 2017 às 23:07. Tags: 100posts,

Comments

comments powered by Disqus