A dicotomia dos dias de hoje

Dicotomia

Dia 12

Ah, os dias atuais...

A "moda" do momento é a dicotomia(visão binária) de mundo em que muitos insistem em por todos ao seu redor em uma caixa. Mas só tem duas caixas. Por isso você tem que ser A ou B. X ou Y. 0 ou 1.

Seria preguiça? Afinal, é mais fácil ter apenas duas caixas pra por alguém. Você decora uma lista de características de um lado e então descreve as pessoas usando apenas o rótulo de cada caixa.

Até o pessoal que acredita em horóscopo tem mais caixas pra por as pessoas na hora de descrevê-las.

É tão complicado assim, pensar que pessoas que gostam de alface podem não gostar de brócolis e pessoas que não gostam de alface, podem também não goster de brócolis?

A necessidade de pertencimento a um grupo é algo inerente ao ser humano. E quanto mais homogêneo for o grupo mais confortável nos sentimos. Mas infelizmente não é assim que funciona. Todo grupo, por mais homogêneo que seja, pode ser dividido em subgrupos. E essa divisão pode ser feita até chegar a menor divisão possível. O indivíduo.

A menos que o indivíduo seja esquizofrênico. ;-)

A discussão que movimentou as redes sociais ultimamente é se Hitler foi de direita ou esquerda. Se é ou não, não me interessa. Gostaria de analisar o porquê de ter tanta gente preocupada em dar um rótulo definitivo para o alemão do bigodinho. Porque, para buscar a "verdade histórica" é que não foi.

O que eu vi foram pessoas que se diziam do rótulo X tentando tirar Hitler do seu grupo, porque ninguém gosta que Hitler faça parte do seu grupo, enquanto quem estava interessado na verdade histórica era rotulado (com direito a bastante xingamento) pelas pessoas do grupo oposto por colocar Hitler no grupo delas.

Por causa disso, a internet, um lugar de tanta paz, ponderação e harmonia, se transformou em campo de batalhas cheio de mentira, desonestidade intelectual, desinformação e ataques pessoais. E no meio dessa bagunça, ficavam aqueles que só queriam informar ou se informar sobre os fatos históricos, sendo agredidos pelos dois lados.

Só pra garantir, a parte de lugar de tanta paz, ponderação e harmonia é mentira, tá? Na verdade, a internet é um constante campo de batalha, cheio de memes e fotos de gatos.

E não é só para não ter Hitler no próprio grupo que as brigas aconteciam. O objetivo na verdade, é um das coisas que me dá mais raiva nessas discussões de internet: A desonestidade intelectual. A ideia é se preparar pra usar a falácia Reductio ad Hitlerum, ou uso da carta do nazismo. Você simplifica a argumentação das suas ideias dizendo que o outro tem Hitler/Nazismo no grupo para vencer a discussão.

A verdade é que mesmo que não queiram aceitar, o seu grupo (pseudo-)homogêneo, tem muita diversidade. As pessoas são diferentes e pensam diferente. Podem ter gostos, objetivos e pensamentos parecidos em alguns pontos, mas não tem essa de que todos são iguais em todos os pontos e em todos os assuntos.

Pedir o fim dos grupos/rótulos seria utópico da minha parte já que eu entendo a necessidade de pertencimento. Mas, seria pedir muito um pouco de respeito às diferenças? Aceitar que eu posso ser a favor da liberação das drogas (pensamento dito de esquerda) e também ser a favor da liberação das armas (pensamento dito de direita).

Eu não me considero parte de nenhum grupo. Eu sou do meu grupo. Pra saber o que penso sobre os assuntos, tem que me perguntar. "Sobre cada assunto?" É. Acho que deveria ser assim para todos. Mas posso dar uma dica da minha linha de pensamento: "O seu limite termina quando começa o do outro."

Até amanhã.



Written by Eduardo Elias in 100posts on Monday, 21 de August de 2017 às 19:05. Tags: 100posts,

Comments

comments powered by Disqus