Do not take it for granted!

image0

"Take for granted" é uma expressão que não tem tradução direta em português. Ou melhor, se tem eu não conheço. É usada quando alguém não dá valor a algo, agindo como se fosse um direito e não um privilégio. Ela talvez possa ser traduzida com "Achar que é um direito".

O título deste post diz: "Do not take it for granted" ou "Dê valor ao que você tem. É um privilégio, não um direito" (tradução livre).

Ter saúde. Ter uma casa para morar. Ter pais presentes que puderam te proporcionar oportunidade de adquirir estudos. Ter comida à mesa. Fazer parte de uma minoria privilegiada.

Muitas pessoas que sempre tiveram essas (e várias outras) coisas à mão acabam não dando valor a situação em que vivem. Pior, insistem em reclamar.

Me parece que nós, seres humanos, temos a tendência a reclamar sobre nossa condição independente de qual seja. Uma insatisfação (quase) eterna. A ironia é que isso acontece muito quando está tudo bem. Mesmo que esteja tudo tranquilo, a saúde está normal, as pessoas a nossa volta estão bem. Tem-se o que vestir, o que comer. Mesmo assim, se consegue algo para reclamar.

Quero deixar bem claro que não estou falando de comodismo. Deve-se querer crescer e prosperar. É o incomodo com a "mesmice" que nos faz ir para frente, melhorar de vida. Mas há uma diferença entre não estar acomodado e querer aquilo que, parando para pensar, não precisamos. A vontade de ter, ter, ter. Muitas vezes (ou todas?) por puro status.

Não sei se é culpa da, tão batida, "sociedade consumista". O que sei é que as pessoas ficam realmente insatisfeitas com o que possuem e passam a reclamar das mais variadas bobagens.

Sempre que alguém me pergunta "como está?" (e isso não é apenas uma saudação), eu tendo a dizer que não posso reclamar. Por mais que eu vá sempre conseguir pensar em algo para reclamar, dizer que poderia estar melhor, eu me sinto mal por reclamar de coisas que eu sei que são bobagens. Odeio pensar que estou agindo como um "classe média sofre".

Aprender a dar valor é algo que sempre sinto necessidade de melhorar. Extrair mais valor do que já tenho e tentar valorizar menos o que ainda não tenho ou mesmo jamais vou ter.

Deixar o presente de lado, o único momento que realmente é possível aproveitar, e perder tempo focado no próximo passo, em um futuro que não sabemos nem ao menos se um dia será o nosso presente, parece ser, um desperdício enorme de energia.


Posts relacionados a esse:


Written by Eduardo Elias in Pensando on segunda, 26 de dezembro de 2011 às 10:36. Tags: Dar valor, Futilidade, Mudancas,

Comments

comments powered by Disqus